Her Story – A história delAs

0

Em 2016 a web série Her Story (2015 -), produzida exclusivamente para distribuição através da internet, foi lançada no YouTube. Com seis episódios a série conta a história das duas amigas Violet e Paige enquanto moram em Los Angeles e enfrentam os percalços em sua vida amorosa. As personagens citadas são interpretadas respectivamente pelas atrizes Jen Richards e Angelica Ross. Ambas, assim como suas personagens, são mulheres trans e é esse o foco dos seis episódios de aproximadamente nove minutos cada. 

Uma das criadoras e autoras da série, também sua protagonista, Jen Richards teve participação prévia no realitiy show I am Cait (2015 – 2-16) sobre Caitlyn Jenner. Após Her Story ela também coproduziu a série More Than T (2017) e escreveu a série Trans 102. Foi também parte do elenco de Nashville (2012 – 2018) em 2017, marcando como a primeira pessoa trans no canal CMT e também sendo sua personagem a primeira personagem trans de uma série. 

A história da personagem de Richards, Violet, é centrada em sua amizade com a jornalista Allie (interpretada pela outra autoria da série, Laura Zak). As duas se aproximam devido ao interesse de Allie em escrever sobre as mulheres trans e sua vida na comunidade, mas eventualmente as duas desenvolvem uma amizade. Amizade é uma forma educada de se falar sobre como as duas começam a flertar uma com a outra e desenvolvem uma química. Os dois lados descobrem mais sobre si mesmas, assim como as possibilidades do mundo, ao longo da série.

Durante a suas conversas com Violet, somos apresentados também às amizades de Allie, um círculo de mulheres lésbicas adultas. Logo podemos presenciar uma das amigas dela, Lisa (Caroline Whitney Smith) revela não reconhecer mulheres trans como mulheres. Enquanto o enredo coloca a própria personagem de Allie se deparando com muitos pensamentos transfóbicos de si mesma, a relação dela com Violet e o sentimento das duas vai se aprofundando.

Allie é uma mulher lésbica e, enquanto Violet é uma mulher, boa parte da comunidade (incluindo outras letras da sigla LGBT) não a consideram mulher. Violet mesma navega a vida num relacionamento abusivo com um homem (Josh Wingale) e, mesmo que reconheça sua atração por mulheres, ela lida com o medo de não aceitação. As interações entre Violet e Lisa, a amiga feminista radical trans exclusivista (TERF) de Allie, são momentos pesados da série. 

São momentos colocando em questão muito da invalidação sofrida por pessoas trans, não apenas no quesito relacionamento, mas também em outros aspectos da sociedade. Muito desse preconceito ainda vem por existir muitas pessoas escolhendo julgar pessoas trans pelo órgão genital com o qual nasceram. Isso é algo muito presente, não apenas entre pessoas héteros, mas também dentro da própria comunidade LGBTQ como mostrado na série. 

No enredo da série temos também a personagem de Angelica Ross, Paige, uma advogada da Lambda Legal (uma organização legal americana focada em causas LGBTQ) responsável por representar mulheres trans que passaram por algum tipo de discriminação. Durante os episódios da série a personagem de Ross se encontra defendendo o caso de uma mulher trans cuja permanência num abrigo para mulheres foi negada. Isso a coloca em conflito com Lisa, amiga de Allie. 

Ross começou sua carreira de atuação em Her Story e hoje em dia se faz presente em séries como Pose (2018 -) e também American Horror Story (2011 -). Entre suas aparições na televisão, Ross também participou da série Claws (2017) e fora das telas ela mantém atividades como ativista. Angelica Ross é a fundadora e CEO da TransTech Social Enterprises, uma firma que ajuda pessoas trans se empregarem na indústria de tecnologia. 

A personagem de Ross, Paige também é mostrada com uma vida amorosa conturbada, enquanto a assistimos na série saindo com James (Christian Ochoa) sem lhe revelar de antemão sobre ser trans. Os dois são mostrados se conhecendo e aos poucos se apaixonando antes do enredo fazer com que Paige seja revelada como uma advogada trans responsável por lutar por causas de pessoas trans. 

Na direção da série está a realizadora trans Sydney Freeland, responsável também pela direção e pelo roteiro do curta Hoverboard (2012) e o filme Drunktown’s Finest (2014), que estreou no Festival de Sundance e recebeu múltiplos elogios. Seu segundo longa também estrou em Sundance e está disponível na Netflix, chamado Deidra e Laney Roubam Um Trem (2017). Dentre seus outros trabalhos na direção estão episódios de Grey’s Anatomy (2005 -), Fear The Walking Dead (2015 -), Nancy Drew (2019 -), entre outros. 

Her Story foi premiada no Gotham Independent Film Award, Artios Awards e no GLAAD Media Awards. É uma das poucas mídias com reconhecimento feita por pessoas trans e trazendo pessoas trans como protagonistas, interpretadas por pessoas trans. A luta para que a pessoas trans sejam ofertadas as mesmas oportunidades dadas a pessoas cis é algo presente na indústria cinematográfica e dois anos após a estréia de Her Story ainda é sentido uma falta da presença dessas pessoas em muitas produções.